Notícia

Espera para tirar Carteira de Trabalho ultrapassa 50 dias na Serra

O pior é que com essa demora até quem conseguiu emprego fica com medo de perder

Carteira de trabalho: 12% da população sem emprego
Carteira de trabalho: 12% da população sem emprego
Arquivo

Como se já não bastasse o desemprego, os capixabas estão esbarrando em outro problema: tirar a Carteira de Trabalho. Na Serra a espera chega a ultrapassar os 50 dias. O pior é que com essa demora até quem conseguiu emprego fica com medo de perder. 

Desde o início da semana, a farmacêutica Valéria Millet, moradora da cidade, acorda cedo e vai até o Sine, que fica em Jacaraípe, mas volta para casa sem ter o problema resolvido. Além da limitação de senhas, o sistema também costuma ficar fora do ar. “Chegando lá eu encontro pessoas na mesma situação, gente que precisa da carteira com urgência. Eles disponibilizam apenas 20 senhas, por isso é preciso chegar de madrugada ficar na fila sem saber se vai sair de lá com o documento”, relatou.  

Sem conseguir fazer o documento, a farmacêutica teve que fazer um agendamento, que está programado para o dia 07 de abril. “Eles te dão um prazo de até 30 dias para pegar a carteira após essa data. Assim como eu, existem milhares de pessoas nessa situação”, desabafou. 

A prefeitura da Serra, informou que o Sine da cidade distribui de segunda a sexta-feira, a partir das 7 horas, um número de senhas, de acordo com o Ministério do Trabalho, para o atendimento no mesmo dia. Se a procura for maior, é realizado o agendamento do atendimento, e a pessoa já fica sabendo o dia e horário que deverá retornar ao local.

O superintendente do Ministério do Trabalho do Espírito Santo, Alcimar Candeias, informou que o número de senhas é estipulado pelo Sine e não pelo Ministério. Quem não conseguir fazer o documento nas agências do Sine podem procurar diretamente o MTE. “Temos agências na Serra, em Vitória e em Vila Velha. O cidadão poderá buscar diretamente nosso site para fazer o agendamento”, explicou.

ADMISSÃO 

Segundo a especialista em direito trabalhista, Ana Paula Tauceda, a CLT prevê que, ao contratar, a empresa tem um prazo de 48 horas para assinar a carteira de trabalho e devolver ao empregado com as anotações referentes à data de admissão, remuneração, condições especiais e dados relativos à duração do trabalho. Caso isso não seja feito a empresa poderá ser multada ou alvo de ações na Justiça por parte do colaborador, que poderá pedir reconhecimento de vínculo empregatício e contagem de tempo de serviço.

Ver comentários